quarta-feira, janeiro 19, 2011

PERDI TUDO!

                        "Não vos inquieteis."                                                   
                                               (Jesus)



                        Nos últimos dias meu coração está compungido pelas catástrofes que se sucedem na região sudeste do Brasil.
                        Na medida em que chegam as imagens e números das últimas tragédias, os rostos dos apresentadores de TV tornam-se um painel de traços de perplexidade, abatimento e inquietação. Cidades inteiras destruídas, caos, autoridades desorientadas, pessoas desesperadas e uma frase que ecoa em todo lugar e cada vez por mais bocas: perdi tudo!
                        Essa poderia ser a descrição de uma cena do apocalipse. Mas não é. É mais um evento que provavelmente vai ser examinado isoladamente pela maioria das pessoas, sem perceber o todo, os grandes movimentos de transformações que estão convergindo.
                        Nos últimos anos tenho dedicado expressiva parte de meu tempo para estudar as tendências desse momento histórico. Elas indicam que eventos como estes não apenas vão se repetir, como devem piorar.
                        Sei que ninguém gosta de receber este tipo de informação. Ela é difícil de dar e incomoda ouvir. Contudo, já passou da hora de otimismos ingênuos. Em se tratando de catástrofes naturais, reservo meu otimismo para um futuro um pouco mais distante. E sei que ele vai chegar. Agora e em médio prazo, precisamos ser realistas e nos prepararmos para as rupturas que acontecerão.
                        A Grande Transição está se intensificando e o pior ainda não chegou. Sim, ainda estamos indo em direção ao olho da tempestade. Não, não será o fim do mundo. Trata-se de uma grande transformação global, a maior pela qual o planeta e a humanidade já passaram e onde a crise ambiental é apenas uma das crises-força. Não quer dizer que daqui em diante enfrentaremos um calvário de tragédias. Não. A felicidade sempre estará presente no íntimo daqueles que sabem viver.
                        Os fenômenos e acontecimentos da Grande Transição já começaram a produzir mudanças psíquicas nas massas. A cada grande tragédia, milhares de indivíduos despertam, libertam sua luz através de atos de solidariedade, de criatividade, de amor, de respeito à natureza, de sintonia com Deus.
                        O sofrimento que vem com A Grande Transição abre caminho para nossa luz interior, acorda-nos e aos poucos liberta de nosso íntimo o que há de melhor.
                        Não foquemos com pessimismo os destroços do velho mundo que está ruindo. Olhe no meio dos escombros e verás exemplos de pessoas que estão ali doando o melhor de si para reconstruirmos um mundo melhor que está a caminho.
                        Enquanto isso, faça sua parte.



Twitter: @DenisGleyce 


2 comentários:

Anônimo disse...

Olá... Acabei de ler seu texto!
Recentemente li um Livro (O sétimo selo), que você traduziu em poucos parágrafos. Acredito ser uma leitura obrigatória para nós que estamos entregues às macificantes tragédia, aceitando tudo como se fosse a coisa mais fácil de absorver.
Incrivelmente, poucos tem essa sua sensação de que não seja o fim dos tempos e sim uma Transformação, o momento em que vivemos. Tudo o que Transforma nos leva a refletir sobre se nosso papel é ficar ainda nessa zona de conforto, ou se já passou do tempo de agir. Agora não podemos ignorar, que um irmão está com lágrimas nos olhos e fechar nosso coração.
O tempo urge... Vamos erguer as mangas e trabalhar a pedra bruta que esta nos corações de muitos que ainda não se deram conta que o sonho que se sonha junto é realidade!

Daniella Caruso Gandra disse...

Olá! Muito bacana seu blog, gosto muito de ler sobre a visão espírita, ainda mais vivendo nestes tempos de transição e mudanças, sejam físicas e mentais. porém, penso que nem tudo está no nosso destino, já que temos o nosso livre-arbítrio para optar pleo bem ou pelo mal, muitas vezes, este último é despercebido porque cometemos erros sem prestar muita atenção e sem esperar que nos tragam consequências. Falta mais um pouco de consciência. Mas valeu, e quando puder visitar o meu blog, ficarei agradecida: http://www.qbonecadoll.blogspot.com Abraços fraternos.